Color

Legado de violência persiste após posse do novo governo do Burundi, denuncia ONU

Legado de violência persiste após posse do novo governo do Burundi, denuncia ONU

Legado de violência persiste após posse do novo governo do Burundi, denuncia ONU
lifestyleworld

Legado de violência persiste após posse do novo governo do Burundi, denuncia ONU

Dois dos 15 ministros escolhidos pelo governo do atual presidente, estão sob sanção dos Estados Unidos e União Europeia. Alain Guillaume Bunyoni e Gervais Ndirakobuca são acusados de violação aos direitos humanos em repressão violenta a protestos no país, em 2015.

Com militares fortes, o governo não responsabiliza policiais pelas infrações, denuncia a ONU. No Burundi, 74% da população vive em pobreza extrema.

Crianças são as principais vítimas

Mais da metade da população, os jovens menores de 18 anos são os que sofrem as violações mais graves, aponta o relatório. Muitos são recrutados à força para integrar a liga jovem do partido de Evariste.

O grupo violento assumiu o controle nas áreas rurais do país e é o principal propagador de discurso de ódio no país.

A violência por retaliação a outros membros da família também é comum às crianças e adolescentes. Agora, a ONU exorta o governo a libertar ativistas, jornalistas e presos políticos.