Dicas

Os 9 erros mais comuns da língua portuguesa

Há muitas coisas em nossa língua que temos dificuldades em aprender e também em decorar. Nossa língua é bastante complexa e realmente de vez em quando damos alguns deslizes. Vamos a um erro comum que algumas pessoas cometem por aí

1) Verbo “lembrar” ou “lembrar-se de”

Este verbo traz uma particularidade que muitas vezes não prestamos muita a atenção. Vamos aos casos:

1º Lembrar-se de

Quando utilizamos os pronomes oblíquos como o “se” e o “me” necessariamente deveremos usar uma preposição posteriormente. Veja no exemplo abaixo para compreender:

a) Lembrei-me de você ontem no aniversário

b) Lembre-se de comprar o que mandei na lista

Note que usamos acima o “me” e “se” e posteriormente usamos a preposição “de”. Essa é a regência correta e no normalmente não temos tanto problemas com este caso.

2º Lembrar

Cometemos mais erro quando tratamos do verbo “lembrar” no sentido de “recordar”, pois aí não usamos os pronomes oblíquos e nem a preposição. Veja o exemplo abaixo

a) Ele lembra o pai

b) Ela lembra a atriz da Tv

Notou agora a diferença? Quando falamos de lembrar no sentido de “recordar”, “parecer”, o verbo não tem pronome e nem preposição seguida.

2) Mesmo

Há outro erro que cometemos demais e achamos que estamos falando de forma correta e até eloquente. A palavra “mesmo” não pode tomar o lugar do pronome “ele” em uma frase. Veja a seguir o exemplo que entenderá mais

a) A secretária da escolha apareceu ontem na reportagem dizendo coisas muito legais. A mesma reafirmou tudo o que tinha falado na reunião passada

Note na frase acima que a palavra “a mesma” está substituindo o pronome “ela” que retoma o termo “secretária”. Apesar de ser comum ouvirmos isso não é correto falarmos e nem escrevermos.

A palavra “mesmo” retoma elementos anteriores, mas não substitui o pronome “ele/ela”. Veja uma frase abaixo em que faremos o uso correto da palavra “mesmo” retomando o que fora dito.

b) Ele é muito educado com você e espera de você o mesmo

Da forma que está anteriormente é a correta retomando a oração anteriormente e não substituindo o pronome “ele”.

3) Onde e aonde

Para saber quando usar o “onde” ou o “aonde” é bem simples.

Quando for substituível por “em que” aí deve-se usar a palavra “onde”

Ex: Não sei onde fica Brasília (Não sei em que lugar fica Brasília)

A substituição para saber se está correto basta substituir da forma escrita acima

Já o “aonde” você deve substituir por “a que”, aí saberá se cabe ou não

Ex.:

Aonde você vai? (a que lugar você vai)

Para saber a resposta correta basta olhar a regência verbal, no exemplo anterior o verbo “ir” pede o complemento de uma preposição “a” (Quem vai, vai a algum lugar)

No exemplo anterior a regência do verbo “saber” não é preciso de nenhum complemento. Um detalhe importante é que o “aonde” e “onde” só pode ser usado para lugares. Veja

4) Haja e aja

As duas formas existem e devem ser aprendidas, pois são completamente diferentes

Haja = do verbo haver

Haja = do verbo agir

Ex.:

a) Haja o que houver eu estarei aqui

b) Quando chegar lá aja com sabedoria

5) Faz anos ou fazem anos?

Quando o verbo “fazer” aparece em uma frase com o sentido de sentido transcorrido muitas vezes ficamos com dúvidas se devemos flexionar no plural ou não.

Se o verbo “fazer” estiver indicando tempo transcorrido saiba que ele é impessoal, ou seja, ele à inflexível, então fica no singular e não tem sujeito

Ex.:

a) Faz 10 anos que morei aqui

b) Faz horas que estou lhe esperando

6) Verbo haver no sentido de existir

Outro verbo que geralmente nos causa uma dúvida tremenda é o “haver” com o sentido de existir. Será que devemos usar no plural também? Não. O verbo haver no sentido de existir é impessoal, isso significa que ele não tem sujeito e não vai para o plural.

Ex.:

a) Há anos que ele mora aí

b) Havia muitas pessoas na festa

7) Verbo assistir no sentido de ver

Outro verbo que causa dificuldade é o verbo “assistir” quando ele tem o sentido e “ver. Neste caso a regência pede um complemento, então veja a forma correta.

Ex.:

a) Eu fui assistir ao jogo de futebol

Notou que o certo é “ao jogo” e não “o jogo”? Se não usarmos a preposição o verbo ganha outro sentido que será o de dar assistência/ajudar

8) Verbo implicar

Veja a frase “O atraso implicará em punição”. Ela está correta? Nâo.

Quando o verbo “implicar” tiver o sentido de “acarretar” ele não tem o complemento da preposição, o correto seria “ O atraso implicará punição”. Por mais estranho essa é a forma correta

O verbo “implicar” no sentido de “implicância” deve ter preposição, contrário do sentido anterior. Veja

a) Meu irmão implica comigo

b) Ela implica com ele todos os dias

9) Este ou esse?

Você deve usar o “este” quando tiver relação com o presente.

a) Esta aula está cansativa, vamos para o bar?

b) Este ano as coisas estão difíceis

Já o “esse” tem relação com o passado e não mais com o presente.

c) Essa manhã acordei muito feliz

Há outra possibilidade que é quando a posse de um objeto está com a pessoa que estamos falando ou com a pessoa que está falando.

Se estiver com a pessoa que está falando o correto é “este”, se for com quem falamos é “esse”.

Ex.

d) Esta caneta não lhe empresto

e) Quero essa caneta que está com você

Leave a Comment